O outro lado do paraíso – Detalhes do último capítulo

No último capítulo de “O outro lado do paraíso” Sophia (Marieta Severo)  confessará seus crimes na presença do júri. No dia do julgamento da vilão, Mariano (Juliano Cazarré) surgirá e contará tudo o que ocorreu Sem saída, ela acabará dizendo que é uma assassina:

“Eu sou uma pobre mulher. Tive uma infância difícil. Tive que me submeter ao desejo dos homens pra sobreviver. Mas consegui casar e constituir uma família. Me tornar respeitada. Ter um lugar na sociedade. E, de repente, o Laerte (Raphael Vianna) me chantageou”. tentará explica a vilão.

“Meu mundo ia ruir. Eu perdi a cabeça. E todos, todos continuaram a me chantagear, a me colocar contra a parede. Eu tive que me defender. A vítima fui eu. Vítima até mesmo do Mariano, a quem eu nunca, nunca quis matar. O Mariano me pertencia. Eu não podia permitir que fosse de outra mulher. Eu só me defendi das chantagens. Eu só me defendi por amor.” seguira ela tentado converse o juri de sua inocência.

Depois do depoimento, os advogados de defesa e acusação afirmarão que não têm mais perguntas. A juizá do caso Raquel (Erika Januza), então, ordenará que eles façam as alegações finais. Patrick (Thiago Fragoso) iniciará:

“Senhores, a ré confessou. Ela matou. Mas vejam bem: ela disse que se defendeu. Não foi assim. Ela matou a tesouradas. Isso mostra que houve premeditação. Caso contrário, não teria uma tesoura à mão. Ela matou por diversos motivos. Mas o principal deles foi a ambição. Ela matou para preservar seu lugar como rainha das esmeraldas. Eu peço as penas máximas para os quatro crimes. Sophia Montserrat é a culpada dos crimes!”

Logo em seguida o advogado da vilão apresentará seus argumentos : “Sophia Montserrat é uma mulher indefesa em um mundo de lobos. Sofreu. Lutou. Conseguiu um nome. Quando viu tudo prestes a desmoronar, matou. Não por premeditação. Para defender sua reputação. Peço que os senhores jurados levem em consideração os sentimentos dessa mulher. Deem uma chance para que ela retome sua vida na sociedade. Sophia Montserrat cometeu os crimes, como ela mesma reconheceu. Foi induzida a isso pela violência com que foi tratada pelas vítimas. Que isso sirva de atenuante. Ela merece a absolvição.”

Comentários